Com relação à administração municipal de Itapagipe, você acha que as ações da oposição:
Ajudam
Atrapalham
Não faz diferença





falecom@openhaus.com.br


24/Fev/2017 - 12:15
Projeto de novo reservatório da Copasa pode não contemplar bairros já existentes

upload/20170222_145702.jpg
Cassiano Ricardo/Arquivo
Principal reservatório da Copasa, ao fundo casas dos novos biarros de Itapagipe

A Copasa possui projeto pronto para a construção de novo reservatório elevado para Itapagipe. O que se espera é que a obra venha a sanar a rotineira falta de água reclamada por moradores dos bairros mais altos, como “Sebastião Soares” e “Residencial Barbosa Soares” I, II e III. No entanto, segundo o iNotícia apurou informalmente, o investimento compromete-se em abastecer apenas o bairro Iolanda Queiroz Barbosa, cujas casas ainda estão em construção. Espera-se, porém, que a vazão seja suficiente para sobrar para o Sebastião Soares. Oficialmente, a Copasa desconversa.

 

A empresa abastece atualmente 4.306 imóveis em Itapagipe. Do final de 2004 para cá, quando o último reservatório foi construído na cidade para atender o bairro Maria Aparecida de Assis, aproximadamente 1.200 novos hidrômetros foram instalados na cidade. Porém, nestes mesmos últimos 12 anos nenhum novo investimento foi feito.

 

Há cerca de dois anos moradores dos bairros mais altos começaram a relatar e reclamar, com certa frequência, da ocasional falta de água, principalmente nas tardes dos dias mais quentes.

 

Segundo a Copasa, não falta água para abastecer toda cidade. A vazão da estação de tratamento é de aproximadamente 33 litros de água tratada por segundo e a capacidade os três reservatórios existentes somam 1.070 m³ (um milhão e setenta mil litros). Os números são oficiais da Copasa.

 

O problema, segundo um técnico ouvido pela nossa reportagem, é de pressão. Apesar do sistema existente ser capaz de jogar água para até 8 metros acima do nível do reservatório, essa pressão, dependendo do nível de consumo, pode não ser suficiente para chegar aos bairros mais altos satisfatoriamente. A construção de um novo reservatório mais alta resolveria a situação.

 

Questionada por nossa reportagem, a Copasa, por veio da sua Assessoria de Imprensa, não dá detalhes do projeto e condiciona a sua realização à renovação da concessão do serviço de abastecimento de água no município.

 

Esta renovação está em negociação com a Prefeitura. A construção do novo reservatório foi tratada em uma reunião entre a prefeita Benice Maia (PSDB), o gerente do Distrito Regional Frutal, Francisco de Macedo Fraietta, e o gerente de Itapagipe, Milton Ferreira Faria, no dia 27 de janeiro.

 

O QUE DIZ A COPASA

“A renovação da concessão está em negociação com o poder concedente, assim como cronograma de obras a serem implantadas para atendimento do próximo período de concessão. [...] Os projetos para novas obras em Itapagipe estão condicionados à renovação da concessão. [...] Constantemente a Copasa realiza intervenções para melhorias operacionais. A questão da baixa pressão em alguns períodos do dia nos bairros citados será resolvido com implantação de um novo reservatório. [...] há previsão de construção de um novo reservatório, provavelmente na mesma área do reservatório apoiado existente atualmente, a vazão ainda está em análise e dependerá da previsão de crescimento da cidade, inclusive de novos loteamentos.”






..:. Arquivo de Notícias .:..